segunda-feira, 6 de setembro de 2010

ESTUDO SOBRE O PASSE - parte 2

Estudo sobre o passe (Parte II) Sobre o passe e seus efeitos (continuação)
Podemos curar doenças através do passe?
Sim, quando a possibilidade exista dentro das leis divinas e dependendo do tipo de fluidos que transmitimos e do efeito restaurador que eles possam ter sobre algum órgão corpóreo em desgaste ou desequilíbrio funcional.

Os passes podem melhorar o estado de melancolia aparentemente muito comum numa pessoa deprimida?
Sim, se a pessoa estiver bem receptiva, haverá de sentir certa melhora em seu estado geral. Entretanto, não bastará isso para superar de todo o seu problema, pois é nosso modo de pensar e sentir que causa o nosso ajuste ou desajuste espiritual.
Conforme o caso, portanto, será preciso que a pessoa seja esclarecida e ajudada para sair do seu estado depressivo, embora o passe a alivie momentaneamente.

Como saber se os efeitos resultantes do passe não são fruto de auto-sugestão? Ou do pensamento positivo como nos casos do efeito placebo?
Somente o exercício dessa prática pode acabar nos dando a convicção de seus bons efeitos, pois não há sugestão que funcione tanto e tão bem quanto o passe.

Há alguma ligação entre o hipnotismo e a terapia do passe?
Do passe espírita, propriamente dito, não.

Eu gostaria de saber como uma pessoa que chega a uma casa espírita para tomar um passe, pode ter certeza de estar recebendo energias boas e o que acontece quando o passista está em desequilíbrio?
É preciso que observemos o ambiente da casa em que adentramos para receber o passe: se os trabalhos se processam com disciplina e boa orientação doutrinária, sem cobrança pelos serviços prestados, etc. Se assim for, é de se presumir que os seus trabalhadores igualmente estejam bem orientados e preparados para o serviço de passe.
Se o passista estiver em desequilíbrio, não terá boas energias para transmitir ao assistido. Este, porém, não assimilará a perturbação do passista, a não ser que ofereça sintonia mental e fluídica para tanto.

É real o fato de pessoas terem o poder de fazerem plantas crescerem com a imposição das mãos? Até “ressuscitá-las”? Pode-se dar passes em animais?
R: Podemos influir beneficamente sobre o reino vegetal e o animal, mas em determinados limites, pois plantas e animais acusam prejuízos quando é demasiado insistente a magnetização que lhes impomos. Convém restringir a nossa atuação nesse campo com ligeira imposição de mãos e uma prece para que espíritos benévolos e experientes na ajuda a plantas e animais utilizem em favor deles as nossas energias.

(Trecho extraído de entrevista concedida ao CVDEE – Centro Virtual de Divulgação e Estudo do Espiritismo)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...